Tratamento integrado

Através de nosso premiado protocolo médico

Falamos do hálito com naturalidade

Garantimos inovação, seriedade e confiança..

Trabalhamos com protocolos clínicos

A taxa de sucesso dos nossos tratamentos é de quase 97% e foi autenticada por várias instâncias oficiais no Mundo

TOP 10 DE DÚVIDAS DE NOSSOS PACIENTES

01 - Como funciona uma consulta verdadeira de halitose?


Na consulta de diagnóstico são recolhidos todos os dados médicos relevantes e as amostras de hálito, bactérias e saliva (através de instrução por vídeo conferência ou presencial e recorrendo ao kit de diagnóstico Instituto do Halito Box®


Em seguida, realiza-se o retorno da consulta com a entrega de resultados e das pautas de tratamento. Geralmente são necessárias outras consultas de controle.

02 - O que é o kit de diagnóstico Instituto do Halito Box®?


Instituto do Hálito Box® é o kit de diagnóstico para colheita de amostras que permite identificar os fatores causais da halitose. É fruto do trabalho pioneiro mundial por parte de investigadores médicos e engenheiros do Instituto do Hálito. Possui os recipientes adequados à conservação escrupulosa e ao transporte internacional das amostras biológicas (hálito, saliva e bactérias) necessárias para apurar a causa da halitose. Estas amostras serão analizadas através das técnicas analíticas mais modernas nos nossos laboratórios da América. Em seguida, realiza a consulta de entrega de resultados e das pautas de tratamento. Geralmente são necessárias outras consultas.

03 - Como descobrimos a causa do mau hálito?


O hálito humano pode conter mais de 3000 compostos diferentes. Estes podem ser produzidos em distintas partes do organismo: boca, nariz, garganta, pulmões, fígado, rins, entre outros. A análise do hálito através da cromatografia gasosa permite identificar os gases de mau hálito através do seu peso molecular (ex.: o gás metilmercaptano indica a presença de periodontite). Também podem ser necessário realizar dois exames adicionais: microbiologia através da inovadora PCR quantitativa (detecção do ADN bacteriano presente) e análise bioquímica da saliva. O transporte adequado e conservação das amostras são possíveis graças à Instituto do Hálito Box®.

04 - A halitose tem cura?


A taxa de êxito do protocolo clínico Instituto do Hálito® (verificada por autoridades acadêmicas europeias) é de 97%, significando que, em cada 100 pacientes, pelo menos 97 ficaram curados de modo permanente (os restantes 3% melhoraram parcialmente). 


Os resultados foram surpreendentes dado que os pacientes tratados já tinham consultado previamente vários profissionais da saúde e experimentado várias alternativas (elixires, limpador de língua, dietas, …). 


O fato de estar “permanentemente tratado” significa não depender de produtos mascaradores de odor (tais como chicletes que libertam menta, mas com um efeito de poucos minutos).

05 - Quem são os nossos pacientes?


A grande maioria dos pacientes que procuram tratamento conosco já possui uma higiene oral escrupulosa, consultou vários profissionais de saúde (sobretudo dentista e/ou gastroenterologista), e experimentou vários tratamentos (elixires, fármacos protetores para o estômago, cirúrgia de remoção das amígdalas, entre outros…) sem solução. 

Decidiram tratar-se conosco porque têm consciência que o seu caso exige um diagnóstico etiológico (apurar a origem) e um tratamento eficaz de acordo com a causa num contexto de uma consulta moderna de halitose, apoiada por tecnologia especializada.

06 - Como curar o mau hálito?


A halitose pode ter mais de 80 causas com origem em diferentes partes do organismo, o que significa que não existe um tratamento único que permita combater ou eliminar todas as causas. 

 

O primeiro passo é descobrir qual a causa de mau hálito (em ciência conhece-se como “obtenção do diagnóstico etiológico”), sobretudo, através dos exames de análise cromatográfica gasosa do hálito. 

 

O tratamento adequado será específico, ou seja, sempre o de maior eficácia comprovada de acordo com a condição ou causa desdencadeante do problema (ex.: um simpaticomimético adequado pode curar uma hipossalivação grave).

07 - Que remédios naturais combatem a halitose?


Os efeitos benéficos de algumas soluções, remédios caseiros, alimentos com odor agradável ou até certas cápsulas de algumas casas comerciais, raramente duram mais de 2 horas.

 

Geralmente funcionam através de dois mecanismos: um efeito antimicrobiano potencial se a causa é bucal (ex.: chá verde e o ginseng vermelho da Coreia) ou através da captura/neutralização de compostos de mau odor (polifenóis e enzimas como as polifenoloxidases e as peroxidases) existentes em alguns tipos de cogumelos, chá verde, frutas cruas (maçã, ameixa, kiwi), ervas (manjericão e salsa) e vegetais (beringela, yam).

08 - Sinto-me inseguro… posso fazer um check-up?


Algumas pessoas pedem-nos unicamente um check-up, pois não têm certeza se têm mau hálito. São pessoas com vidas sociais ativas cuja profissão exige um contato muito próximo com terceiros e que querem estar/sentir-se seguras. 


Nestes casos, apuramos se existe mau hálito, estudamos os fatores individuais de susceptibilidade e transmitimos as orientações para que o hálito esteja sempre “impecável”. 


De igual modo, as amostras são recolhidas através do kit de diagnóstico Instituto do Hálito Box®.

09 - Que causa o mau hálito em crianças?


Os bebês e as crianças possuem uma maior proporção de casos de halitose com origem otorrinolaringológica, como a hipertrofia das adenóides, amígdalas, fenômenos de obstrução nasal, entre outras. 


É certo que um bebé ou uma criança podem apresentar quase todas as causas de halitose passíveis de ser encontradas num paciente adulto. 


Se a causa não é evidente aos pais (ex.: não é devida a má higiene), recomendamos que peça a nossa assistência médica. 


Temos bastante experiência com estes casos e o processo de diagnóstico (através da Instituto do Halito Box®) e as pautas de tratamento usadas em adultos são também adequadas para bebês e crianças.

10 - Como prevenir a halitose?


A halitose “patológica” é muito difícil de evitar ou prevenir. A abordagem adequada é a prevenção e o tratamento (uma vez que tenha sido determinada a causa). 


No entanto, a halitose “fisiológica” (que em muitos casos não está relacionada com maus hábitos) pode ser evitada: comer cada quatro horas; evitar a comida condimentada; evita o alcool e o café; evitar o tabaco; as dietas hiperproteicas, as hipocalóricas, os alimentos ricos em gordura; beber 1,5 litros de água ao dia; e realizar três procedimentos diários de higiene oral (seda dental e limpeza da língua). 


Se, ainda assim, persistir a halitose: é porque é “patológica” e carece do nosso diagnóstico profissional.

Dr. Elson Simões Reis

member

Médico-Dentista da Universidade Federal do Espírito Santo. Especialista em Halitose - Inscrição Ministério da Educação - MEC. Doutor em Biologia Oral em U.S.C., São Paulo. Membro da International Society for Breath Odor Research. Membro da Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas de Odor da Boca (ABPO). Fundador do Instituto do Hálito, Brasil. Fundador do Centro de Investigação do Hálito, Portugal.

MAIS

COMO FUNCIONA A CONSULTA

Estamos prontos para diagnosticar e tratar halitose de qualquer lugar do mundo.

Hoje, você já pode aderir ao nosso tratamento a partir do lugar onde você acha mais adequado e com a tranquilidade da máxima discrição durante todo o processo.

Conseguimos, sobretudo, solucionar a halitose daqueles que já têm uma higiene oral correta, que já experimentaram diversos elixires e que procuraram tratamento médico sem êxito.

O procedimento da consulta (através do Instituto do Hálito®) é muito simples e é dividida em quatro passos:



 

Passo 1

Preencher o Formulário



O primeiro que deve fazer é preencher o nosso formulário web, pedindo informação sobre os detalhes do processo. Se desejar, poderá adicionalmente solicitar uma sessão orientativa telefônica com o propósito de esclarecer todas as dúvidas antes de passar à consulta.

Passo 2

Consulta e colheita de amostras


Ao decidir tratar conosco, terá lugar a primeira consulta de diagnóstico presencial ou por meio de nosso sistema de videoconferência, através do qual recolheremos a informação que necessitamos para elaborar a sua história médica e lhe guiaremos, na colheita das amostras biológicas, utilizando o nosso kit de diagnóstico.

Passo 3

Análise das Amostras



Depois da consulta procederemos à análise exaustiva das suas amostras de hálito, saliva e bactérias, nos nossos laboratórios. No retorno, informaremos sobre a o(s) fator(s) causal(s) que provoca a halitose e planejaremos o tratamento necessário para solucioná-la. Existem mais de 80 causas sendo que o tratamento varia segundo a causa.

Passo 4

Consultas e controle


Finalmente, e com o objetivo de alcançar a remissão permanente da halitose, realizaremos as consultas de seguimento ou controle. Geralmente são necessárias outras consultas para tratamento, em função de cada caso.

Imprensa

Vídeos educacionais veiculados através de entrevistas em emissoras de televisão e de nosso canal no youtube.

  • Como é feito o exame do hálito?

    Instituto do Hálito

    Como é feito o exame do hálito?

  • Existe relação entre a alimentação e o mau hálito?

    Instituto do Hálito

    Existe relação entre a alimentação e o mau hálito?

  • Você sabia que o fio dental pode até substituir a escovação?

    Instituto do Hálito

    Você sabia que o fio dental pode até substituir a escovação?

  • O seu hálito é o cheiro do seu sangue!

    Instituto do Hálito

    O seu hálito é o cheiro do seu sangue!

  • Qual a diferença entre mau hálito e halitose?

    Instituto do Hálito

    Qual a diferença entre mau hálito e halitose?

  • Mau hálito vem do estômago?

    Instituto do Hálito

    Mau hálito vem do estômago?

  • Dúvidas sobre Mau Hálito

    Entrevista Rede Gazeta

    Dúvidas sobre Mau Hálito

  • Como falar para seu amigo que ele tem mau hálito?

    Entrevista Rede Globo

    Como falar para seu amigo que ele tem mau hálito?

DEPOIMENTOS DE PACIENTES

Muitos pacientes expressam o desejo de deixar sua história. As seguintes afirmações foram assinadas espontaneamente por pacientes que foram submetidos a tratamento com halitose no Instituto. Preservando o código de ética médica e dental, ide
V.S.M - 45 anos - Sócia vendedora material de construção

Moro no Rio de Janeiro e há 10 anos, tento resolver a halitose, a princípio achei que era sinusite, mas terminei o tratamento e o problema continuou. A gente tá sempre procurando uma causa para o problema e na verdade são várias. Percebi que não adianta tratar uma causa se não investigar o problema com exames do hálito. Sempre tive uma ótima higiene e até maltratava a gengiva de tanta escovação bucal. Tinha o hábito de marcar com balas de gengibre e própolis. Foi detectada língua inchada, boca seca, corrimento nasal posterior, alteração no paladar, dentre outros. Também, foi confirmada a carência de vitaminas nos exames complementares de sangue. Gostei que além das terapêuticas, consegui mudar muitos meus hábitos que a gente na correria do dia dia não observa como comemos mal.

INSTITUTO DO HÁLITO

Pioneiros no tratamento médico da halitose.

Breve História

O nascimento do Breath Institute foi realizado em Chicago, em 2007, na reunião científica da International Society for Breath and Odor Research (ISBOR), como resultado do compromisso de grupo de acadêmicos de diferentes países e diferentes especialidades médicas, suas investigações se concentraram na respiração humana. Dois meses depois, começaram as primeiras ações voltadas para a pesquisa e atendimento clínico de pacientes no Brasil, Portugal e Espanha. Dessa forma foi inaugurado o Instituto do Hálito.

Pioneiros no tratamento médico da halitose

Trabalhamos através de uma ampla rede de consultas especializadas no diagnóstico e tratamento das alterações do hálito que começou na América e que hoje se expande além das fronteiras. Nos últimos anos, como consequência do crescente prestígio do Instituto a nível internacional, a Consulta Internacional - diagnóstico e tratamento apoiado por telemedicina - foi criado na América o centro de diagnóstico para atender pacientes em várias partes do mundo. A missão do Instituto do Hálito é melhorar a qualidade de vida de seus pacientes, participar do avanço da ciência e promover a halitose como uma patologia socialmente reconhecida e entendida.

Cinco linhas de ação

Como centro no tratamento definitivo da halitose, o Instituto está atualmente a desenvolver as seguintes linhas de ação:

  • 01Tratamento de pacientes (consulta presencial e à distância).
  • 02 Desenvolvimento de protocolos clínicos para uso médico.
  • 03 Pesquisa e publicação científica.
  • 04 Formação de profissionais de saúde.
  • 05 Sensibilização da população sobre um assunto tabu.  

 

ONDE ESTAMOS

Selecione o estado

  • AM

  • BA

  • CE

  • DF

  • ES

  • MA

  • MG

  • PA

  • PE

  • PR

  • RJ

  • RS

  • SP



Contato

Preencha o formulário e saiba mais sobre o nosso tratamento remoto